quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

PORQUE TENHO AVERSÃO À ALGUNS PREGADORES PENTECOSTAIS?


     Sei que o título da postagem é forte, ainda mais vindo de um pregador que também é pentecostal. Já de início deixo claro que não pretendo aqui depreciar ninguém e portanto não vou citar nenhum nome, embora em minha mente eu tenha a imagem de alguns desses conhecidos pregadores pentecostais que tanto ouvi no passado, mas hoje já não consigo mais. Sei que pode parecer um paradoxo, mas também reconheço que estes pregadores pentecostais, no modelo que citarei a seguir, são sim, muitas vezes, homens de fato chamados e capacitados por Deus, mas não resta dúvida de que uma pessoa pode agir mau em relação àquilo que recebeu de Deus (lembremo-nos da parábola dos talentos!). Fica claro também que esta minha aversão não é por questões pessoais - evidente! - haja vista eu não conhecer pessoalmente esses pregadores. Essa aversão vem em decorrência das atitudes deles ao púlpito, diante das pessoas. Que atitudes são essas? Eu respondo:

     1) Arrogância - vejo isso com frequência em conhecidos pregadores pentecostais. Postam-se diante da Igreja com ar de superioridade, fazem questão de pronunciarem frases em inglês, mudam a voz, citam sua formação e com quem estudaram e por aí vai. Isso é um perigo! Como disse um grande teólogo pentecostal brasileiro: "As pessoas que não são querem mostrar que são, mas as que não são geralmente não demonstram que de fato são!" Alguns procuram até justificar esse comportamento usando textos isolados da Bíblia, esquecendo-se contudo da exortação de Paulo em Filipenses 2.5ss, sobre o valor da humildade. Que nossos jovens pregadores jamais trilhem por esse caminho mau!

     2) Grosseria - essa é também outra atitude que tem se tornado comum a alguns pregadores pentecostais conhecidos. Recentemente vi um caso que me chamou a atenção. O pregador mandou uma irmã calar a boca ao microfone! Fiquei estarrecido! Este tipo de coisa jamais deveria acontecer em nossos cultos. Alguém procura justificar esse comportamento dizendo que se trata do temperamento de cada um, de sua terra de origem e por aí vai. Mas, pergunto: não é a vida cristã uma busca contínua pelo fruto do Espírito (Gl 5.22), que inclui a mansidão? Um alerta: não confundamos grosseria e falta de educação com autoridade de Deus! São coisas TOTALMENTE distintas.

     3) Sensacionalismo - outro subterfúgio lamentável que é usado por pregadores pentecostais no afã de "mover a massa", levar o povo a glorificar. Nós pentecostais criamos a cultura de que a nossa pregação só tem êxito se a Igreja glorificar e vibrar com a pregação. Com isso, já vamos ao púlpito submetidos à esse pensamento e com isso passamos a querer como que, através de recursos psicológicos, forçar a Igreja a glorificar em alta voz e vibrar com cada frase que pronunciamos. Sem dúvida que é algo glorioso quando a Igreja glorifica a Deus, em alta voz ou não, quando a Igreja chora, quando a Igreja corresponde ao que falamos. Sim! Isso é ótimo e como pregador eu reconheço isso. Mas penso que isso tem de ser algo natural, não artificial. A Igreja deve ser levada a adorar, não forçada a adorar. Adoração é algo espontâneo. 

     Minha conclusão diante do exposto é que devemos definitivamente evitar esses erros e não tomar esses pregadores pentecostais que assim agem como referências para nós e para nossos jovens que estão iniciando no ministério da pregação bíblica. É claro que o Movimento Pentecostal nos deu grandes pregadores! Eu ainda me pergunto de onde é que extraímos esse modelo vergonhoso que vemos nesses pregadores, pois o Movimento Pentecostal em suas raízes não oferecia isso! É preciso que eu diga ainda que esses erros são cometidos não apenas pelos pregadores famosos. Nosso olhar recai mais sobre eles por estarem em evidência, mas isso ocorre também em "nossa casa", em nossos templos, pois infelizmente muitos tem adotado esse modelo. Mas minha oração é para que voltemos (inclusive esses pregadores famosos aos quais tenho aversão) a pregar com simplicidade, anunciando a Cristo e não a nós mesmos!

Em Cristo,
Roney Ricardo.


Um comentário:

  1. Gostei muito 'Que Deus continue abençoando os escritores do blog, ;)

    ResponderExcluir