terça-feira, 16 de junho de 2015

Porque permaneço no Movimento Pentecostal e Porque Não Permaneceria

Porque permaneço no Movimento Pentecostal,
e Porque não permaneceria.
Professor Roney Ricardo
Permaneço porque aqui conheci Jesus,
e aqui tive um encontro pessoal com Ele.
Permaneço porque aqui conheci a Bíblia,
e esse livro tem sido uma dádiva divina para mim.
Mas não permaneceria porque Jesus já não tem tanto
lugar assim entre nós,
afinal, os homens O tem preterido.
Não permaneceria porque a Bíblia embora presente,
há muito vem sendo esquecida.
Permaneço porque aqui conheci a oração,
a devoção, a comunhão e a presença de Deus.
Permaneço porque nossos cultos são marcados pelo fervor,
e os dons espirituais glorificam a Deus,
edificam a Igreja e convencem os perdidos.
Mas não permaneceria porque a música substituiu a pregação bíblica,
o show, o espetáculo e a ostentação o culto singelo somente a Deus.
Não permaneceria porque já não mais cantamos,
pregamos e ensinamos para Deus e por Deus,
mas para satisfazer ao nosso ego egoísta sempre agindo egoisticamente.
Permaneço porque aqui aprendi sobre o fruto do Espírito,
entendi a santificação como elemento para uma vida cristã vitoriosa,
o amor ao próximo como fator catalisador para a Igreja,
e a evangelização como ação que alcança os não alcançados
com o amor de Deus.
Mas não permaneceria porque julgamos as pessoas
por seus dons e talentos, e nem tanto pelo caráter e pela conduta,
Não permaneceria porque avaliamos a espiritualidade das pessoas
pela barba, pela gravata, pelo sapato, pelo penteado, pelo tom de voz,
pelo modo de se cumprimentarem e por outras convenções sociais.
Não permaneceria porque por vezes suspeitam da minha
fidelidade conjugal porque não carrego uma aliança
no dedo anelar da mão esquerda.
Engraçado!
Sou casado há 13 anos,
só usei aliança no primeiro ano,
e nunca traí minha esposa em nenhum desses treze anos.
Permaneceria no Movimento Pentecostal inspirado,
porque aqui conheci líderes cuja vida me causa inspiração
só pelo simples fato de me lembrar de suas vidas inspiradas.
Mas eu não permaneceria quando vejo líderes
que não agem como Moisés, líderes que não passam o cajado!
Líderes que brigam pelo poder, que mancham sua reputação
com ações maculadas e mesmo assim,
condenam veementemente o pecado alheio.
Permaneceria no Movimento Pentecostal porque aqui
sei de igrejas e vi igrejas que foram fundadas por necessidade real.
Permaneceria porque vi pessoas não terem razões para plantar
e levar avante uma igreja, mas mesmo sem essa razão,
continuaram, porque era Deus que os chamara.
Mas não permaneceria, quando vejo igrejas serem fundadas,
nem tanto pela Igreja, mas pelo dinheiro da Igreja.
Não permaneceria quando percebo que minha igreja,
a maior do Movimento Pentecostal, é fortemente seduzida pela
tentação de construir catedrais, numa clara demonstração
de levantamento de impérios humanos…
ela fará um mega-templo na África, tanta riqueza para
a arquitetura num continente de miseráveis!
E porquê permaneço a despeito do permaneceria?
É que estou no barco,
e parte da água, vou ajudar a tirar.
E depois de tudo que expressei aqui,
talvez você esteja se perguntando:
– “Quem é esse homem para falar tudo isso?”
Ao que eu respondo:
– “Sou a maior autoridade no assunto – Eu sou pentecostal!”
Em Cristo,
Professor Roney Ricardo
Fonte: Site Teologia e Discernimento